segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

MISTÉRIO DAS CRUZES

Por Edson de Lorenzi                                             Fotos: João Aldair Prates
Nos últimos dias do mês de janeiro de 2017 foram avistadas três cruzes na encruzilhada da estrada que liga Taquaruçu a Passo da Raiz (Fraiburgo) e acesso a comunidade de Linha Moraes (Monte Carlo). As Cruzes estavam fixadas aos palanques/mestres da cerca, amarradas com arame farpado, apontadas de fronte uma para outra, formando uma espécie de triângulo.
Ao saber dessa notícia, moradores da comunidade , Senhor Pedro Aleixo Felisbino, Edson de Lorenzi e João Aldair Prates dirigiram-se até ao local e constataram que tratava-se de cruzes das seguintes pessoas falecidas: Ana Maria Palhano, Marcos Palhano e Francisco Palhano (Seu Chico), todas pessoas sepultadas no cemitério de Taquaruçu de Cima. As datas de nascimentos dessas pessoas indicavam que eram todas nascidas antes de 1910 e tiveram participação durante a Guerra do Contestado (1912-1916).

Foram feitas algumas orações no local, retiradas às cruzes e levadas de volta ao cemitério de Taquaruçu. Porém ficam duas hipóteses, segundo leitura dos próprios moradores da comunidade: a) As cruzes foram levadas por pessoas por meio de uma brincadeira (de mau gosto, possa se dizer) e fixadas no local para chamar a atenção das pessoas que passavam por ali; b) ou foi uma espécie de “trabalho” realizado por pessoas que acreditam em crenças de fenômenos sobrenaturais. De certa forma, as pessoas consideraram o ato, uma falta de respeito com as pessoas que fizeram parte da história e da construção da comunidade. 







Nenhum comentário:

Postar um comentário